13 de julho de 2020
Notícias

Boca da Noite divulga resultado preliminar da temporada 2020

O resultado final será divulgado nos dias 1º e 3 de julho, para Teresina e interior, respectivamente. A lista com os selecionados e todos os anexos está disponível no site da Secult.

 Secretaria de Estado da Cultura do Piauí – Secult divulga o resultado preliminar dos selecionados para o Projeto Boca da Noite 2020, na capital e interior. Para a capital, os candidatos podem entrar com recursos até o dia 26 de junho. Já os candidatos do interior, têm até o próximo sábado, 27 de junho, para a interposição dos recursos, que devem ser interpostos por meio do e-mail: [email protected] O resultado final será divulgado nos dias 1º e 3 de julho, para Teresina e interior, respectivamente. A lista com os selecionados e todos os anexos está disponível no site da Secult.

Uma comissão julgadora, formada por seis membros, dentre eles, três de notório saber artístico e cultural, dois representantes da Secretaria de Estado da Cultura, e um representante do Conselho Estadual de Cultura, analisaram os trabalhos. A novidade este ano é que, devido à pandemia causada pela COVID-19, as apresentações serão via internet, de forma não presencial com o público. 

“O Boca da Noite já existe há 23 anos nosso calendário e, mesmo diante desse momento desafiador que estamos enfrentando, não podíamos deixar que ele passasse em branco, os artistas farão suas apresentações por meio da internet e a cultura só tem a ganhar com isso”, afirma o secretário estadual da Cultura, Carlos Anchieta. 

A primeira apresentação deve acontecer em julho, e serão realizadas nas casas de cultura da Secult, ou indicadas por esta, sem público presencial, sendo transmitidas via internet, disponibilizadas nas redes sociais dos artistas, da Associação de Promoção Multicultural e da Secretaria da Cultura. O grande objetivo do projeto é fomentar, incentivar e divulgar a música piauiense. Cada artista selecionado recebe o equivalente a R$ 2 mil pelo show.

 

0 Comentários

Dê sua opinião: