10 de agosto de 2020
Notícias

Rebobinar-te: A ressignificação da arte em tempos de pandemia

A ação é organizada pela coordenadora do Centro Cultural M. Paulo Nunes e conselheira suplente, Poliana Sepúlveda, sendo uma reverência aos talentos do Piauí.

Ressignificar, reconectar, renascer, reinventar... Rebobinar-te! O projeto do Conselho Estadual de Cultura (CEC) dá uma nova vida aos resíduos de madeira (bobinas, pallets, gradeados, etc), transformando-os em verdadeiras obras de arte, por meio de peças únicas e inspiradoras. A ação é organizada pela coordenadora do Centro Cultural M. Paulo Nunes e conselheira suplente, Poliana Sepúlveda, sendo uma reverência aos talentos do Piauí.

O Rebobinar-te incentiva a produção artística de mestres, designers, artesãos, educadores, artistas plásticos, grafiteiros e uma variedade sem limites de quem faz arte no Piauí; por meio do trabalho desenvolvido no projeto é fomentada a venda das peças transformadas, gerando renda e movimentando a cadeia produtiva cultural local.

Na primeira fase do projeto dez artistas foram convidados para produzir as peças através dos resíduos de madeira, são eles: Igor Leite – ‘Mundoposto’; Jota A; Poliana – ‘Sama Agni’; Osani; Edvaldo Oliveira; Virgínia Sertão; Kaio – ‘Equlibrio Aum’; Mestre Dim; Pedro Vidal; Alda Alencar e Kelvin Makllano.  As obras produzidas serão disponibilizadas em um leilão especial, que captará recursos para projetos sociais no Estado do Piauí.

A conexão motivada pelo Rebobinar-te gera uma verdadeira bobina de amor, serviço e prosperidade, elevando o fazer cultural do Piauí. Com a mensagem que nada é lixo e tudo pode passar pelo reuso, o projeto pioneiro traz vida e ineditismo à arte piauiense em tempos de pandemia.

A conexão de ideias, de almas, de talentos, faz com que o Rebobinar-te tenha um público amplo, abrangendo desde os artistas aos empresários, tal como compradores e alunos da rede pública. Sendo  assim, a expectativa é que haja uma expansão do projeto nos próximos meses, disseminando-se inclusive por outras frentes, inclusive com a criação de microclimas em espaços públicos que tenham instalação de internet livre.

0 Comentários

Dê sua opinião: