12 de julho de 2024
Notícias

​​​​​​​​​Setor alimentício tem forte impacto econômico e exigência por qualificação aumenta

O engenheiro de alimentos é um dos profissionais que se integra ao segmento, garantindo alimentação segura e com qualidade à população.

A indústria de alimentos é um importante segmento dentro da economia do país, sendo responsável por diversos impactos no dia a dia das pessoas. O setor, de maneira integrada, se relaciona com inúmeras áreas visando garantir qualidade, conservação e praticidade na vida das pessoas. A Engenharia de Alimentos, por exemplo, atua fortemente nesse processo. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia) esse setor representa 10,8% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e gera 1,8 milhão de empregos formais e diretos.


Setor alimentício tem forte impacto econômico e exigência por qualificação aumenta. FOTO: Freepik.


A Engenharia de Alimentos é uma área ampla e convidativa que combina ciência, tecnologia e inovação para transformar matérias-primas em produtos alimentícios seguros, nutritivos e saborosos. No dia a dia, envolve processos como conservação, embalagem e melhoria de qualidade, sempre visando atender às demandas do consumidor e às regulamentações sanitárias. A intenção, dessa forma, é sempre garantir segurança alimentar, adotar estratégias para dar mais vida útil dos alimentos perecíveis, entre outros aspectos.

Segundo o Prof. Dr. Óscar Javier, coordenador do novo curso pós-graduação EAD de Engenharia de Alimentos da Wyden, os principais impactos da atuação desses profissionais no dia a dia é o fato da população se beneficiar “com alimentos mais seguros, de melhor qualidade e com maior valor nutricional. Além disso, a atuação desses profissionais resulta em produtos mais acessíveis e sustentáveis, promovendo a saúde pública e reduzindo o desperdício alimentar”, ressalta.

O coordenador também compartilha que o engenheiro de alimentos atua em diversas frentes, “desde o desenvolvimento de novos produtos até a otimização de processos industriais”, pontua o professor Óscar. Nessa linha, reitera que o profissional garante a segurança e a “qualidade dos alimentos, implementando tecnologias sustentáveis e eficientes para aumentar a produtividade e reduzir impactos ambientais”, frisa, observando que o segmento tem forte participação na rotina da sociedade, contribuindo efetivamente para mais qualidade de vida.

Nesse sentido, o impacto do setor de alimentos é enorme e contínuo. Isso porque a engenharia de alimentos está na vanguarda das inovações que garantem a segurança alimentar global. “Avaliamos esse contexto como crucial, pois a demanda por alimentos seguros e sustentáveis só tende a crescer com o aumento populacional e as mudanças climáticas”, finaliza o coordenador Óscar.

Wyden oferece nova pós-graduação na área

Compreendendo todo o impacto do setor no dia a dia das pessoas, assim com as tendências e inovações alimentares que exigem melhor qualificação, a Wyden traz para o seu portfólio de pós-graduação, na modalidade EAD, o curso de Engenharia de Alimentos. Dessa forma, o objetivo é fomentar a formação de profissionais altamente capacitados, prontos para inovar e liderar o setor alimentício. Além de desenvolver competências técnicas, os alunos serão preparados para enfrentar desafios globais e promover práticas sustentáveis na indústria de alimentos.

Saiba mais em https://www.wyden.com.br/pos-graduacao

0 Comentários

Dê sua opinião: