12 de julho de 2024
Turismo

Piauí terá “Rota do Axé” com terreiros de Matriz Africana hospedando turistas

No plano de trabalho consta uma visita oficial à Bahia, que já possui uma rota afroturística e pode inspirar o roteiro piauiense.

Um grupo de trabalho provocado por representantes dos terreiros de Matriz Africana foi criado na Secretaria do Turismo do Piauí (SETUR) para construir a “Rota do Axé” no Estado. O projeto foi apresentado ao secretário Zé Neto e nesta terça-feira (25.06.24) foi definido um plano de ação para tirar a proposta do papel.


Piauí terá “Rota do Axé” com terreiros de Matriz Africana hospedando turistas. FOTO: Reprodução.


“Nossa ideia é que dez terreiros em Teresina e outros em 10 municípios do Norte e Sul do Piauí possam receber turistas por agendamento, que queiram não só se hospedar, mas viver a experiência sagrada dos nossos cultos, conhecendo mais da nossa Cultura e Diversidade. Acreditamos que esse trabalho também vai contribuir para fortalecer economicamente esses espaços, para evitar o preconceito e para o combate à intolerância religiosa”, explicou o pai Rondinele, coordenador da Associação Nacional de Povos de Matriz Africana e Ameríndios (ANPMA-PI).

No plano de trabalho consta uma visita oficial à Bahia, que já possui uma rota afroturística e pode inspirar o roteiro piauiense. Também estão previstas visitas técnicas aos terreiros mapeados e previamente estabelecidos para compor a Rota do Axé do Piauí como o Tabernáculo de Iansã na capital e outros em municípios como Amarante, Floriano, Campo Maior, Pedro II, Piripiri e Parnaíba, por exemplo.

Um termo de cooperação será firmado entre a SETUR, SASC, Associação Santuário Sagrado Pai João de Aruanda (ASPAJA) e CUFA Piauí. Participaram do encontro a gerente de Turismo Nayna Alves, pai Rondinele de Oxum, Doté Thiago Soares, Doté Flávio ty Ogun e Valciãn Calixto.


AFROTURISMO

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais da metade dos brasileiros (56,1%) se identifica como negra. Com essa composição demográfica, o Brasil se destaca como o país com a maior população negra fora da África e o segundo maior do mundo, superado apenas pela Nigéria. Nesse contexto, é natural que o afroturismo desempenhe um papel significativo no setor turístico nacional.


Piauí terá “Rota do Axé” com terreiros de Matriz Africana hospedando turistas. FOTO: Reprodução.


No entanto, muitos ainda desconhecem o conceito de afroturismo e as rotas turísticas associadas a ele. O afroturismo, uma categoria dentro do turismo cultural, centra-se nas comunidades negras e promove experiências afrocentradas. Esse tipo de turismo visa realçar a contribuição negra para a construção da sociedade brasileira. Seja em áreas rurais ou urbanas, o afroturismo oferece oportunidades para explorar, reviver, experimentar e valorizar a cultura, a religião e a história da população negra no Brasil.

0 Comentários

Dê sua opinião: